Re-leitura (2012)

Havia escrito um texto imenso, mas tenho aprendido a zelar pelas coisas simples.

Quero por aqui agradecer, primeiramente a vocês que tem lido o que eu escrevo e se identificado com os textos, poemas, frases, em tantas fases da minha emoção. Para mim escrever é viver. Já que tanto escrevi – ja que tanto vivi, fico agora com o gosto em reler a vida que passou por este 2012.

(Ao som de Johm Mayer)

Releio o imenso incomodo que me havia na faculdade, quando eu procurava uma liberdade que só a arte poderia me dar. Foi então me apresentado o meio audiovisual: uma espécie de máquina de realizar sonhos. Passar pela oficina de cinema do Tela Brasil, conhecer pessoalmente Laís Bodansky, Edu Abad, Juca de Oliveira (o ator) e ser ensinado pelo grande Fabrício Borges, foram decisivos pra alimentar em mim o desejo de atingir uma grande meta na minha vida: ser diretor de cinema.

Tendo entrado nesse mundo mágico, contra qualquer regra e a favor de qualquer maluquice sonhadora, larguei a faculdade de Psicologia que lutei tanto pra conseguir entrar. Bolsa de 100% na PUC, depois de ficar a duas vagas atrás da lista da USP, não é tão fácil assim, pode crer.

Deus nunca deixou de iluminar meus passos.

Agradeço a Deus pela vida do parceiro, Wagner, o fotógrafo que tem me apadrinhado, me ensinado tantas coisas, graças a ele sou freelancer de uma agência muito importante em São Paulo, prestando serviços em eventos CULTURAIS de grande porte!! – Teatros, Orquestras Sinfônicas, Encontro Nacional de Corais, enfim… Só gratidão.

O Bonde continua andando, há momentos de grande dificuldade, mas Deus sempre inspira o presidente Bruno e, mesmo muito tendo preferido as luzes passageiras da vida, muitos de nós ainda ficamos e perseguimos a verdadeira luz: Jesus Cristo, meu melhor amigo.

Fazer arte pra Deus ainda me enche de alegria: neste ano nos tornamos a Companhia I Tipi Loschi, trabalhando pela Pastoral das Artes. O amado padre Fernando está agora em outra missão, distante territorialmente de nós, isso corta o coração. Mas como ele mesmo disse, “Creio na comunhão dos Santos”, e agora é Jesus quem nos une ainda mais fortemente.

Padre Emerson veio até nós, para uma rápida, mais enriquecedora missão. Cada palavra dita por ele, grita forte dentro de mim, sua forma de falar com Deus é contagiante e fará muita falta entre nós. É um excelente amigo e pastor. Ainda não caiu a ficha de que ele também se vai…

São muitas as coisas que me aconteceram, boas e ruins, encontros e despedidas. Ainda choro a morte do meu tio Nei. É algo mto difícil de acreditar… Assim como a Ligiane e o Eric choram a do Matheus, seu filho de 4 meses. Mas a morte deve acontecer para todos nós um dia, pois só assim veremos o que é verdade face a face e sairemos da injustiça desse mundo.

E assim como acontece a morte, também nos ocorre,a cada batida do coração, a vida.

Agradeço a Olívia por ter me ajudado a realizar tantos sonhos, e por ter me ensinado a sonhar outros. Graças a ela estou idealizando a criação da minha empresa, onde a Vida será o assunto principal em cena.

Obrigado, Carol, por ter aceitado se tornar minha madrinha. Mesmo que ninguém entenda e pergunte: “madrinha de que?”. A resposta não importa. O que importa é o tanto que sua amizade e seus conselhos me ajudaram a passar por coisas muito difíceis esse ano.

Fernandinha e Bruno. É lindo demais trabalhar do lado de vocês. Vamos ver o que Deus, a vida e a arte nos reservam esse ano.

Peço perdão e perdôo a todos que passaram por minha vida até este momento.

Também agradeço a Deus pelas novas pessoas que ele me tem apresentado. Algumas em especial me dão vontade de amar, uai.

E que venha 2013. Que já está sendo pra mim um ano de ESPERANÇA e de AMOR.

Em 2013 eu quero amar.