Latens Deitas

Jesus, meu Deus amado e escondido.
Velado sob um branco e fino véu.
Quão grande és tu para caber no céu?
Quão simples, tu, para ser meu amigo?

Ouvindo então que moras cá em mim.
Confesso logo que não compreendo:
Por que habitar bem neste quarto horrendo
Se tens no céu o repouso sem fim?

O teu silêncio respondeu minha dor:
Sabendo, tu, que sou mísero assim,
Estás aqui no meu interior
Pra, com amor, proteger-me de mim.